18
jul.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK “O melhor que posso dizer a respeito deste trabalho de Michael Bay (Transformers 4) é que ele existe – e também o pior. Com 165 minutos de duração, esta continuação não é apenas um comercial disfarçado de filme (e como há merchandising nesta coisa), mas um vômito em forma de película, já que nada mais é do que uma regurgitação horrorosa de refeições há muito ingeridas e que agora, misturadas ao ácido estomacal que é a “sensibilidade artística” de Bay, são atiradas de volta ao mundo na esperança de que as devoremos mais uma vez. Trata-se de um produto (não há outro nome para isso) tão desagradável que posso dizer que não vi Transformers 4, mas sobrevivi a ele.” P. Villaça 

from Facebook
via IFTTT